Eficácia de Ovitrampas com Diferentes Atrativos na Vigilância e Controle de Aedes

Priscila Aparecida Claro Depoli, João Antonio Cyrino Zequi, Kauani Larissa Campana Nascimento, José Lopes

Resumo


Resumo. Aedes aegypti (Linnaeus)é o vetor dos vírus dengue, febre amarela urbana e Zika vírus nas Américas. Aedes albopictus (Skuse)tem maior ocorrência em mata nativa e secundária junto às populações. Esses mosquitos veiculam também o vírus chikungunya. O objetivo desse estudo foi avaliar a eficácia e preferência de oviposição em armadilhas ovitrampas, instaladas em locais abrigados com diferentes misturas atrativas, sob condições distintas de luminosidade e fluxo de pessoas para ser usada na vigilância e controle de Aedes spp. Foram instaladas 75 armadilhas no campus da Universidade Estadual de Londrina Paraná, distribuídas em três centros de estudo: Centro de Ciências Biológicas (CCB), Biblioteca Central (BC) e Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA), que receberam cada um, 25 ovitrampas, no período de Março a Junho de 2012. As armadilhas receberam cinco diferentes misturas atrativas: infusão de água fenada (Iaf), água destilada, (Iaf) + Bacillus thuringiensis var. israelensis Berliner, (Iaf) + organofosforado Temephos, (Iaf) + regulador de crescimento Diflubenzuron. Todo o experimento foi realizado em 5 réplicas. Coletou-se 4.774 ovos. No (CCB) foram 436 ovos (9,23%) com Índice de Positividade de Ovitrampas (IPO) = 43,08% e Índice de Densidade de Ovos (IDO) = 15,75. No (CESA) 638 ovos (13,35%), IPO = 58,46% e IDO = 16,79. Na (BC) 3.700 ovos (77,42%), IPO = 83,08% e IDO = 68,51. Não ocorreram diferenças significativas pelo teste de Kruskal-Wallis (p = 0,92) para os diferentes atrativos nas ovitrampas. Atrativos e produtos seletivos para o controle de Aedes spp. na ovitrampa não mostraram prejuízos para oviposição.

Effectiveness of Ovitraps with Different Attractives in the Monitoring and Control of Aedes

Abstract. Aedes aegypti (Linnaeus) is the vector of dengue viruses, urban yellow fever and Zika virus in the Americas. Aedes albopictus (Skuse) has higher incidence in native and secondary forest next the populations. These mosquitoes also convey the chikungunya virus. The aim of this study was to evaluate the efficacy and oviposition preference in ovitraps traps installed in sheltered places with different attractive mixtures, under different lighting conditions and flow of people to be used in monitoring and control of Aedes spp. Were installed 75 traps on campus of the State University of Londrina-Paraná, distributed in three study centers: Centre for Biological Sciences (CCB), Central Library (CL) and Applied Social Studies Center (ASSC), which each received 25 ovitraps in the period from March to June 2012. The traps received five different attractive mixtures: infusion of water made into hay (Iaf), distilled water (Iaf) + Bacillus thuringiensis israelensis Berliner (Iaf) + organophosphate temephos, (Iaf) + growth regulator Diflubenzuron. The experiment was carried out in 5 replicates. Collected: 4,774 eggs. On (CCB) were 436 eggs (9.23%) with Positivity Index of Ovitraps (PIO) = 43.08%, and Eggs Density Index (EDI) = 15.75. On (ASSC) 638 eggs (13.35%), PIO = 58.46% and EDI = 16.79. On (CL) 3,700 eggs (77.42%), PIO = 83.08% and EDI = 68.51. There were no significant differences by Kruskal-Wallis test (p = 0.92) for the different attractive on ovitraps. Attractive and selective products for Aedes spp. control in egg trap do not show damage to oviposition.


Palavras-chave


Aedes albopictus; armadilha de sequestro de ovos; Bacillus thuringiensis israelensis; organofosforado; regulador de crescimento; ; growth regulator; kidnapping trap eggs; organophosphate.

Texto completo:

PDF

Referências


Acioli, R.V., 2006. O uso de armadilhas de oviposição (ovitrampas) como ferramenta para monitoramento populacional do Aedes spp. em bairros do Recife. Dissertação de Mestrado em Saúde Pública. Fundação Oswaldo Cruz “Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães”, Recife, 130p.

Avendanha, J.S., 2007. Monitoramento vetorial e do vírus Dengue, Belo Horizonte, Minas Gerais. Revista do Instituto Adolfo Lutz, [S.l.], 66: 207-207. Disponível em: . [Acesso em: 15.04.2015].

Barata, E.A.M.F., A.I.P. Costa, F. Chiaravalloti Neto, C.M. Glasser, J.M.S. Barata & D. Natal, 2001. População de Aedes aegypti (I.) em área endêmica de dengue, Sudeste do Brasil. Revista Saúde Pública, 35: 237-242.

Bentley, M.D. & J.F. Day, 1989. Chemical Ecology and Behavioral Aspects of Mosquito Oviposition. Annual Review of Entomology, 34: 401-421.

Campanelli, E.S., 2007. O desenvolvimento de um processo de infecção do Aedes aegypti pelo vírus dengue: caracterização da interação do vírus com uma população de mosquitos autóctones. Dissertação (Mestrado m Ciências da Saúde). Fundação Oswaldo Cruz “Centro de Pesquisas René Rachou”, Belo Horizonte, 91p.

Costa, L.H., 2010. Avaliação de infoquímicos presentes em ovos e larvas de Aedes (Stegomyia) aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera: Culicidae) como atraentes e/ou estimulantes de oviposição para grávidas co-específicas. (Dissertação Mestrado em Parasitologia). Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais, 128 p.

Flores, A.E., G. Ponce, B.G. Silva, S.M. Gutierrez, C. Bobadilla, B. Lopez, R. Mercado & W.C. Black, 2013. Wide Spread Cross Resistance to Pyrethroids in Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) from Veracruz State Mexico. Journal of Economic Entomology, 106: 959-969.

Forattini, O.P., 1986. Identification of Aedes (Stegomyia) albopictus (Skuse) in Brazil. Revista de Saúde Pública, 20: 244–245.

Forattini, O.P., 2002. Culicidologia médica: Identificação, Biologia, Epidemiologia. Aedes (Stegomyia). 1a ed, vol. 2, São Paulo, EDUSP, 506p.

FUNASA, 2001. Dengue – Instruções para pessoal de combate ao vetor: Manual de normas técnicas. Fundação Nacional de Saúde. Disponível em: . [Acesso em: 13.04.2015].

Gama, R.A., A.E. Eiras & M.C. Resende, 2007. Efeito da ovitrampa letal na longevidade de fêmeas de Aedes aegypti (Diptera: Culicidae). Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 40: 640-642.

Hammer, Ø., D.A.T. Harper & P.D. Ryan 2001. PAST: Paleontological statistics software package for education and data analysis. Palaeontologia Electronica, 4: 9 p.

Marques, C.C.A., G.R.A.M. Marques, M. Brito, L.G.S. Neto, V.C. Ishibashi & F.A. Gomes, 1993. Estudo comparativo de eficácia de larvitrampas e ovitrampas para vigilância de vetores de dengue e febre amarela. Revista Saúde de Pública, 27: 237-241.

Moore, C.G. & C.J. Mitchell, 1997. Aedes albopictus in the United States: ten-year presence and public health implications. Journal Emerging Infectious Diseases, 3: 329-334.

Morato, V.C.G., M.G. Teixeira, A.C. Gomes, D.P. Bergamaschi & M. Barreto, 2005. Infestation of Aedes aegypti estimated by oviposition traps in Brazil. Revista de Saúde Pública, 39: 553-558p.

Nascimento, K.L.C., 2013. Avaliação de eficiência no uso de armadilhas de oviposição para diagnóstico e estimativa de população de Aedes (Stegomyia) aegypti (Linnaeus, 1762). Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas). Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 91 p.

Nunes, L.S., R.B.R. Trindade & R.N.P. Souto, 2011. Avaliação da atratividade de ovitrampas a Aedes (Stegomyia) aegypti Linneus (Diptera: Culicidae) no bairro Hospitalidade, Santana, Amapá. Biota Amazônia Open Journal System, 1: 26-31.

Prophiro, J.S., O.S. Silva, J.E. Luna, C.F. Piccoli, L.A. Kanis & M.A. Silva, 2011. Aedes aegypti and Aedes albopictus (Diptera: Culicidae): coexistence and susceptibility to temephos, in municipalities with occurrence of dengue and differentiated characteristics of urbanization. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 44: 300-305.

Regis, L., A.M. Monteiro, M.A.V. Melo-Santos, J.C. Silveira Jr, A.F. Furtado, R.V. Acioli, G.M. Santos, M. Nakazawa, M.S. Carvalho, P.J. Ribeiro Jr & W.V. Souza, 2008. Developing new approaches for detecting and preventing Aedes aegypti population outbreaks: basis for surveillance, alert and control system. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 103: 50-59.

Rios-Velásquez, C.M., C.T. Codeço, N.A. Honório, P.S. Sabroza, M. Moresco, I.C.L. Cunha, A. Levino, L.M. Toledo & S.L.B. Luz, 2007. Distribution of dengue vectors in neighborhoods with different urbanization types of Manaus, state of Amazonas, Brazil. Revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 102: 617-623.

Rueda, B.Z., 2009. Comparação da eficácia dos métodos “Índice de Breteau” e armadilha de oviposição (ovitrampas) na obtenção dos índices de infestação de Aedes (Stegomyia) aegypti e Aedes (Stegomyia) albopictus no Município de Botucatu, SP. Dissertação (Mestrado em Biologia Geral). Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Botucatu, 67 p.

Sant'Ana, A.L., R.A. Roque & A.E. Eiras, 2006. Characteristics of grass infusion as oviposition attractants to Aedes (Stegomyia) (Diptera: Culicidae). Journal of Medical Entomology, 43: 214-220.

Stoops, C.A., 2005. Influence of Bacillus thuringiensis var. israelensis on oviposition of Aedes albopictus (Skuse). Journal of Vector Ecology, 30: 41-44.

SVS, 2005. Avaliação da eficácia de análogos de hormônio juvenil e inibidores da síntese de quitina no controle de Aedes aegypti. Secretaria de Vigilância em Saúde. Disponível em: . [Acesso em: 13.04.2015].

Vega-Rúa, A., K. Zouache, R. Girod, A.B. Failloux & R. Lourenço de Oliveira, 2014. High vector competence of Aedes aegypti and Aedes albopictus from Ten American Countries as a crucial factor of the spread of Chikungunya virus. Journal of Virology. JVI.00370-14, 88: 6294-6306.

Vezzani, D., S.M. Velázquez & N. Schweigmann, 2004. Seasonal pattern of abundance of Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) in Buenos Aires City, Argentina. Revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 99: 351-356.

WHO, 2014. Dengue. World Health Organization. Disponível em: . [Acesso em: 24.09.2014].




DOI: http://dx.doi.org/10.12741/ebrasilis.v9i1.509

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 ©Autores and ©EntomoBrasilis

URL da licensa: http://www.periodico.ebras.bio.br/cc_licence.aspx

|    Licença de Uso    |     Normas para publicação (PDF)   |    Projeto do Periódico   |   Política de Privacidade    |    Currículo Lattes (Busca)    |   Scielo     |     Títulos de Periódicos ligados à Entomologia e suas Abreviações     |      Ortografa!

Indexadores:

Latindex   |   SEER/IBICT     |    Dialnet     |    Agrobase - Literatura Agrícola     |   Sumários de Revistas Brasileiras     |     DOAJ     |    CABI Abstracts     |    LivRe!       |   RCAAP   |    Diadorim    |    Electronic Journals Library   | Eletronic Journals Index  |   Fonte Acadêmica - EBSCO  |   ZooBank    |   Zoological Records    |   Agro Unitau    |    BASE (Bielfield Academic Search Engine)     

Outras fontes:

   WorldCat    |     Mendeley     |     Google Acadêmico    |    Qualis CAPES 

Copyright © 2008-2017, Entomologistas do Brasil

As opiniões técnico/científicas e mesmo pessoais, constantes nos artigos e comunicações científicas publicados no EntomoBrasilis são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

 

EntomoBrasilis. ISSN Online 1983-0572 doi: 10.12741

 

 Site hospedado gratuitamente no HostingZone

Fazemos parte da ABEC (Associação Brasileira de Editores Científicos)

Filiado ao Portal de Periódicos CAPES