Efeito de Diferentes Tipos de Injúrias Causadas nos Estádios Iniciais de Desenvolvimento da Soja

Eires Tosta Fernandes, Crébio José Ávila

Resumo


A soja, Glycine max (L.), é uma cultura que pode ser prejudicada por insetos-praga durante todo o ciclo fenológico, principalmente nos estádios iniciais  desta cultura. O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta da cultura da soja a diferentes tipos de injúrias artificiais causadas nos seus estádios iniciais de desenvolvimento. O experimento foi conduzido na área experimental da Embrapa Agropecuária Oeste, utilizando-se as cultivares FTS Campo Mourão e BRS Potência, as quais foram submetidas aos seguintes tipos de injúrias iniciais: 1) Remoção de um cotilédone; 2) Remoção de dois cotilédones; 3) Remoção de dois cotilédones e uma folha unifoliolada; 4) Remoção de dois cotilédones e duas folhas unifolioladas; 5) Remoção de uma folha unifoliada; 6) Remoção de duas folhas unifolioladas; 7) Corte abaixo das folhas unifolioladas; 8) Corte do broto trifoliado; 9) Testemunha (sem injúria). A altura das plantas, o número de vagens/planta e o peso verde da parte aérea da cultivar FTS Campo Mourão foram menores quando comparado com os valores desses parâmetros obtidos na cultivar BRS Potência. Foi também constatado redução na altura das plantas de soja nos tratamentos 3, 4, 6 e 7 quando comparado à testemunha. O rendimento de grãos (Kg ha-1) foi semelhante nas duas cultivares e não foi influenciado pelos diferentes tipos de injúrias causados nas plantas. Já o peso de 100 sementes (g) foi maior na cultivar FTS Campo Mourão quando comparado a cultivar BRS Potência. Independente dos tipos de injúrias que são causadas, as plantas apresentam capacidade de recuperação ao dano.

Effect of Different Types of Injury Caused During the Early Soybean Development Stages

Abstract. The soybean, Glycine max (L.), is a crop that can be damaged by insect pests throughout its phonological cycle, particularly in the early stages of development of this culture. The aim of this study was to evaluate the response of soybean to different types of artificial injuries caused in its early stages of development. The experiments were carried out at Embrapa Agropecuária Oeste using the cultivars FTS Campo Mourão and BRS Potência. These cultivars were submitted to nine treatments of artificial injuries, as follow: 1) removal of one cotyledon; 2) removal of two cotyledons; 3) removal of two cotyledons and one unifoliate leaf; 4) removal of two cotyledons and two unifoliate leaves; 5) removal of one unifoliate leaf, 6) removal of two unifoliate leaves; 7) cut below the unifoliate leaves; 8) cut below the trifoliate bud; 9) untreated (without injury). The plant height, the number of pods/plant and fresh weight of aerial part in Campo Mourão cultivar were lower than that observed with the Potência cultivar. There was also reduction of the plant height in the treatments 3, 4, 6 and 7 when compared to the control (without injury). The grain yield (Kg ha-1) was similar in both cultivars and was not influenced by the different types of injuries applied in plants of both cultivars. The weight of 100 seeds (g) was higher in cultivar Campo Mourão when compared to Potência cultivar. Regardless of the types of injuries that are caused, the plants have resilience to damage.


Palavras-chave


Altura de plantas; Injúria artificial;desenvolvimento e danos; Fabaceae; Rendimento de grãos; Artificial injury; Development and damage; Fabaceae; Grain yield; Plant height

Texto completo:

PDF

Referências


Amarante, C.V.T., D.A Bisognin & P.C. Canci, 1995. Contribuição das folhas cotiledonares para o crescimento inicial de plantas de abóbora híbrida cv. Tetsukabuto. Ciência Rural, 25: 17-21. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84781995000100004.

Ávila, C.J. & J. F. J. Grigolli, 2014. Pragas da soja e seu controle. In: Lourenção, A.L.F., J.F.J. Grigolli, A.M. Melotto, C. Pitol, D. de C. Gitti & R. Roscoe (Ed.). Tecnologia e produção: soja 2013/2014. Maracaju: Fundação MS. Disponível em: . [Acesso em: 19.iv.2016].

Bárbaro, I.M., M.A.P. da C. Centurion, A.O. Di Mauro, S.H. Unêda-Trevisoli, N.H.C. Arriel & M.M. Costa, 2006. Path analysis and expected response in indirect selection for grain yield in soybean. Crop Breeding and Applied Biotechnology, 6: 151-159. doi: http://dx.doi.org/10.12702/1984-7033.v06n02a06.

Barros, H.B., M.M. dos Santos, J.M. Peluzio, R.N.C. Rocha, R.R. da Silva & J.B. Vendrusco, 2002. Desfolha na produção de soja (Glycine Max ‘M-SOY 109’), cultivada no Cerrado, em Gurupi-TO, Brasil. Bioscience Journal, 8: 5-10.

Bueno, A.F, M.J. Batistela, F. Moscardi, R.C.O. de F. Bueno, M. Nishikawa, G. Hidalgo, L. Silva, A. Garcia, E. Corbo & R.B. Silva, 2010. Níveis de desfolha tolerados na cultura da soja sem a ocorrência de prejuízos à produtividade. Londrina: Embrapa-CNPSo, (Embrapa Soja. Circular Técnica, 79), 12 p.

Câmara, G.M.S., 1992. Ecofisiologia da cultura da soja, p.129-142. In: Câmara, G.M.S., J. Marcos Filho & E.A.M. Oliveira (Eds.). Simpósio sobre cultura e produtividade da soja, Anais, Piracicaba, SP: ESALQ/USP – Departamento de Agricultura, XXX p.

Degrande, P.E. & L.M. Vivan, 2010. Pragas da soja, p. 155-206. In: Tecnologia e produção: soja e milho 2010/2011. Maracajú: Fundação MS. Disponível em: . [Acesso em: 28.iii.2016].

Embrapa Soja, 2013. Tecnologias de produção de soja - Região Central do Brasil 2014. Londrina: Embrapa Soja, 265 p. (Sistemas de Produção/Embrapa Soja, n.16). Disponível em:

Gazzoni, D.L & F. Moscardi, 1998. Effect of defoliation levels on recovery of leaf area, on yield and agronomic traits of soybeans. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 33: 411-424.

Gazzoni, D.L., 1974. Avaliação de efeito de três níveis de desfolhamento aplicados em quatro estádios de crescimento de dois cultivares de soja (Glycine max (L.) MERRILL), sobre a produção e a qualidade do grão. Porto Alegre, RS. Dissertação (Mestrado em Agronomia: Fitotecnia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 70 f.

Glier, C.A.S., J.B.D. Júnior, G.M. Fachin, A.C.T. Costa, V.F. Guimarães & C.R Mrozinski, 2015. Defoliation percentage in two soybean cultivars at different growth stages. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 19: 567-573. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v19n6p567-573.

Hanley, M.E. & E.L. Fegan, 2007. Timing of cotyledon damage affects growth and flowering in mature plants. Plant, Cell and Environment, 30: 812-9. doi: http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-3040.2007.01671.x.

Hanley, M.E. & O.C. May, 2006. Cotyledon damage at the seedling stage affects growth and flowering potential in mature plants. New Phytologist, 169: 243-50. doi: http://dx.doi.org/10.1111/j.1469-8137.2005.01578.x.

Hoffmann-Campo, C.B., B.S. Corrêa-Ferreira, L.J. Oliveira, D.R. Sosa-Gómez, A.R. Panizzi, I.C. Corso, D. L. Gazzoni & E.B. de Oliveira, 2000. Pragas da soja no Brasil e seu manejo integrado. Londrina: Embrapa Soja. (Embrapa Soja. Circular técnica, 30). 70 p.

Hoffmann-Campo, C.B., L.J. Oliveira, F. Moscardi, B.S. Corrêa-Ferreira & I.C. Corso, 2012. Pragas que atacam plântulas, hastes e pecíolos da soja. Cap.3, p. 145-212. In: Hoffmann-Campo, C.B., B.S. Corrêa-Ferreira & F. Moscardi. Soja: Manejo Integrado de Insetos e outros Artrópodes-Praga. Brasília, DF; Embrapa, 859 p.

Moscardi, F., A.F. Bueno, R.C.O.F. Bueno & A. Garcia. 2012, Soybean response to different injury levels at early developmental stages. Ciência Rural, 42: 389-394. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782012000300001.

Oliveira, O.F. & P.L.D Morais, 1999. Influência da remoção de cotilédones no desenvolvimento de ramificações nas axilas cotiledonares de plântulas de leguminosas. Acta Botânica Brasílica, 13: 243-249.

Parcianello, G., J.A. Costa, J.L.F. Pires, L. Rambo & K. Saggin, 2004. Tolerância da soja ao desfolhamento afetada pela redução do espaçamento entre fileiras. Ciência Rural, 34: 357-364. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782004000200004.

Perini, L.J., N. da S.F. Júnior, D. Destro & C.E.C. Prete, 2012. Componentes da produção em cultivares de soja com crescimento determinando e indeterminado. Semina: Ciências Agrárias, 33: 2531-2544.

Ribeiro, P.L.A. & C.E. Costa, 2000. Desfolhamento em estádios de desenvolvimento da soja, cultivar BR 16, no rendimento de grãos. Ciência Rural, 30: 767-771. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782000000500004.

Silva, A.L, V. da R.S. Veloso, C.M.P. Crispim, V.C. Braz, L.P. dos Santos & M.P. de Carvalho, 2003. Avaliação do efeito de desfolha na cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.). Pesquisa Agropecuária Tropical, 33: 83-87.

FIESP, 2016. Informativo DEAGRO: Safra Mundial de Soja 2016/17 – 7º Levantamento do USDA. Disponível em:

Thomas, A.L. & J.A Costa, 1993. Crescimento de plântulas de soja afetado pelo sombreamento dos cotilédones e suas reservas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 28: 925-929. Disponível em: .




DOI: http://dx.doi.org/10.12741/ebrasilis.v9i3.643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Autores e EntomoBrasilis

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

|    Licença de Uso    |     Normas para publicação (PDF)   |    Projeto do Periódico   |   Política de Privacidade    |    Currículo Lattes (Busca)    |   Scielo     |     Títulos de Periódicos ligados à Entomologia e suas Abreviações     |      Ortografa!

Indexadores:

Latindex   |   SEER/IBICT     |    Dialnet     |    Agrobase - Literatura Agrícola     |   Sumários de Revistas Brasileiras     |     DOAJ     |    CABI Abstracts     |    LivRe!       |   RCAAP   |    Diadorim    |    Electronic Journals Library   | Eletronic Journals Index  |   Fonte Acadêmica - EBSCO  |   ZooBank    |   Zoological Records    |   Agro Unitau    |    BASE (Bielfield Academic Search Engine)     

Outras fontes:

   WorldCat    |     Mendeley     |     Google Acadêmico    |    Qualis CAPES 

Copyright © 2008-2017, Entomologistas do Brasil

As opiniões técnico/científicas e mesmo pessoais, constantes nos artigos e comunicações científicas publicados no EntomoBrasilis são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

 

EntomoBrasilis. ISSN Online 1983-0572 doi: 10.12741

 

 Site hospedado gratuitamente no HostingZone

Fazemos parte da ABEC (Associação Brasileira de Editores Científicos)

Filiado ao Portal de Periódicos CAPES