Sphingidae (Lepidoptera) ocorrentes no Leste do Maranhão, Brasil

Joseleide Teixeira Câmara, Juliana Raquel Bomfim da Rocha, Surama Pereira

Resumo


Resumo. Os esfingídeos são considerados um grupo bioindicador, com espécies indicadoras de continuidade da vegetação original e outras indicadoras de perturbação. O objetivo do presente estudo é realizar análise faunística das comunidades de Sphingidae em dois fragmentos de mata secundária na Região Leste maranhense. Foram realizadas coletas mensais em fragmentos de mata secundária, nos municípios de Caxias e Codó, entre fevereiro/2015 e outubro/2016. Os espécimes foram obtidos por meio de armadilha luminosa. Foram calculadas a frequência relativa, abundância, constância, dominância, diversidade, estimativas de riqueza e obteve-se a curva de acúmulo de espécies. Foram obtidos 254 espécimes de 33 espécies, distribuídas em 16 gêneros. No fragmento localizado em Caxias (Povoado Chapada-PC), três espécies são predominantes e sete espécies são raras; em Codó (Fazenda Santa Rita-FSR), duas espécies são predominantes e cinco são raras. O fragmento FSR expressa maior diversidade que o PC, no entanto, os estimadores de riqueza apontam para menor possibilidade de acréscimo no número de espécies da comunidade da FSR. As comunidades estudadas possuem maior similaridade com outras comunidades mais distantes que entre si. Os dados comprovam a heterogeneidade da composição faunística existente no Maranhão denota alta diversidade, mas também alta fragilidade.

Sphingidae (Lepidoptera) Occurrents in The East of Maranhão, Brazil

Abstract. The hawkmoths is considered a bioindicator group with indicator species of continuity of the original vegetation and other indicators of disturbance. The objective of this study is analysis of faunal Sphingidae communities in two secondary forest fragments in the Eastern Region Maranhão. Monthly collections were carried out in fragments of secondary forest, in the municipalities of Caxias and Codó, between February/2015 and October/2016. The specimens were obtained by light trap. Relative frequency, abundance, constancy, dominance, diversity, richness estimates were calculated and the species accumulation curve was obtained. 254 specimens were obtained from 33 species, distributed in 16 genera. In the fragment located in Caxias (Pavoado Chapada-PC), three species are predominant and seven species are rare; in Codó (Fazenda Santa Rita-FSR), two species are predominant and five are rare. The FSR fragment expressed greater diversity than the PC, however, the richness estimators indicate less likely to increase in the number of species of the FSR community. The communities studied have greater similarity with other communities more distant than each other. The data prove the heterogeneity of the existing fauna composition in Maranhão, denoting high diversity but high fragility.


Palavras-chave


Bioindicadores; Conservação; Diversidade; Esfingofauna; Inventário Faunístico; Bioindicators; Conservation; Diversity; hawkmoth fauna; Wildlife Invento

Texto completo:

PDF

Referências


Amorim, F.W., 2008. A comunidade de esfingídeos (Lepidoptera, Sphingidae) e plantas esfingófilas numa área de cerrado no sudeste do Brasil: biogeografia e associações mutualísticas. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais. 74 p.

Câmara, J.T. Barros, C.F. Lima, T.M.A. Pereira & J.S. Rocha, J.R.B, 2018. Fauna de Sphingidae (Insecta, Lepidoptera) atraída por armadilha luminosa na área de proteção ambiental municipal do Inhamum, Caxias, Maranhão, p. 11. In: Fonseca, R.S. Barros, M.C, Avanços das Ciências Biológicas no Centro de Estudo Superiores de Caxias (CESC), Maranhão – São Luis: EDUEMA, 184p.

Carcasson, R H & J.B Heppner, 1996. Sphingoides, Sphingidae. In: Heppner, J. B. Bombycoidea, Sphigoidea. Gainesville, Association for Tropical Lepidoptera, Scientific Publishers. 50-62p.

D’ Abrera, B., 1986. Sphingidae Mundi: Hawk Moths of World. Oxford, E. W. Classey Ltd. 226 p.

Daurrault, R. O & Schlindwein, C. 2002. Esfingídeos (Lepidoptera, Sphingidae) no Tabuleiro Paraibano, nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 2: 429-443. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752002000200009.

Duarte Júnior, J. A & Schlindwein, C. 2005. Riqueza, abundância e sazonalidade de Sphingidae (Lepidoptera) num fragmento de Mata Atlântica de Pernambuco, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 3: 662-666. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752005000300022.

Duarte M., L.F. Carlin & G. Marconato, 2008. Light-attracted hawkmoths (Lepidoptera: Sphingidae) of Boracéia, municipality of Salesópolis, state of São Paulo, Brazil. Check List, 4: 123-136. Disponível em: http://www.checklist.org.br/getpdf?SL400-07 [Acesso em: 30.i.2018].

Duarte, M., A.J.A. Camargo, C.G.C. Milke & O.H.H. Milke, 2017. Sphingidae. In: Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil. PNUD. Disponível em: http://fauna.jbrj.gov.br/faunadobrasil/15397 [Acesso em: 22 .xii. 2017].

Duarte, M, G. Marconato, A. Specht & M.M. Casagrande, 2012. Lepidoptera, 626-682 p . In: Rafael, J.A., Melo, G.A.R., Carvalho C.J.B. de, Casari, S.A., Constantino, R. (Eds.). Insetos do Brasil: diversidade e taxonomia. Ribeirão Preto, SP. Holos Editora, 796 p.

GEPLAN, 2002. Atlas do Maranhão Gerência de estado de planejamento e desenvolvimento econômico. Laboratório de geoprocessamento – UEMA. 2° Ed, São Luís.

Gusmão, M.A.B., A.J. Creão-Duarte & C.S. Motta, 2004. Diversidade e análise faunística de Sphingidae (Lepidoptera) em área de brejo e Caatinga no estado da Paraíba, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 21: 491-498. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752004000300011.

Gusmão, M.A.B., A.J. Creão-Duarte & C.S. Motta, 2004. Sphingidae (Lepidoptera) em ecossistema de caatinga, estado da Paraíba, Brasil. Entomologia y Vectores, 10: 367-377.

Haxaire, J. & C.G.A. Milke, 2013. Hawk Moths fauna of southen Maranhão state, Brazil, with description of a new species of Orecta Rothschild & Jordan, 1903 and the female of Nyceryx mielkei Hexaire, 2009 (Lepidoptera: Sphingidea). Nachrichten des Entomologischen Vereins Apollo, 34: 109-116.

IBOL, 2009. Lepidoptera Barcode of Life: Sphingidae. Disponível em: . [Acesso em: 07.i.2018].

Janzen, D.H., 1986. Biogeography of an unexceptional place: What determines the saturniid and sphingid moth fauna of Santa Rosa National Park, Costa Rica, and what does it mean to conservation biology? Brenesia, 25-26: 51-87.

Janzen, D.H., 1984. Two ways to be a tropical big moth: Santa Rosa saturniids and sphingids. Oxford Surveys in Evolutionary Biology, 1: 85-144.

Kitching, I.J., 2017. Sphingidae Taxonomic Inventory [WWW Document]. Sphingidae Taxon. Invent. Disponível em: [Acesso em: 30.i.2017].

Kitching, I.J. & Cadiou, J. M. 2000. Hawkmoths of the world: na annotated and illustrated revisionary checklist (Lepidoptera: Sphingidae). Ithaca: Cornell University Press. 226 p.

Maranhão, 2011. Plano de ação para prevenção e controle do desmatamento e das queimadas no Estado do Maranhão. São Luis, Maranhão. Governo do Estado do Maranhão, Casa Civil, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais, Grupo Permanente de Trabalho Interinstitucional. 110 p.

Lopes, A. V.; Medeiros P. C.; Aguilar-Neto, A. V. & Machado, I. C. S. 2006. Esfingídeos, p. 228-235. In: Porto K.C, J. A Cortez & M. Tabarelli (Org), Diversidade biológica e conservação da floresta Atlântica no norte do Rio São Francisco. 1ª ed., Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 228-235 p.

Motta, C.S. & R. Andreazze, 2001. Esfingofauna (Lepidoptera: Sphingidae) do Parque Nacional do Jaú e arredores, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, 31: 643-654. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-43922001314654.

Myers, N., R.A. Mittermeier, C.G. Mittermeier, G.A.B. Fonseca & J. Kent, 2000. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, 403: 853-858.

New T.R., 2010. Moths (Insecta: Lepidoptera) and conservation: background and perspective. Journal of Insect Conservation, 8: 79-94. DOI: https://doi.org/10.1023/b:jico.0000045807.04047.bd.

Primo, L. M., J.A. Duarte, & I.C. Machado, 2013. Hawkmoth fauna (Sphingidae, Lepidoptera) in a semi-deciuous reinforest remmant: composition, temporal flutuations, and new records for northeastern Brazil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 85:: 1177-1188. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0001-37652013000300017.

R Core Team, 2016: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria.

Rafael, J. A, J.T. Câmara, O.H.H. Milke, C.G.C. Milke, D.R. Carneiro, F.M. Dias, T. M.A. Lima, C.F. Barros & M.M. Casagrande, 2017. Lepidoptera: Hesperiidae, Pieridae, Nymphalidae, Lycaenidae, Riodinidae, Saturniidae e Sphingidae, p. 349. In: Mantovani, W., R.F. Monteiro, L. Anjos, & M.O. Cariello (Eds.). Pesquisas em unidades de conservação no domínio da caatinga: subsídios à gestão. Fortaleza, UFC, 605p.

Schreiber, H., 1978. Dispersal Center of Sphingidae (Lepidoptera) in the Neotropical Region. Biogeographica, 10:1-195.

Silveira N, S., O. Nakano, D. Barbin & N.A. Vila Nova. 1976. Manual de ecologia dos insetos. São Paulo, Agronômica Ceres, 420 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.12741/ebrasilis.v11i3.793

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Autor(es) e EntomoBrasilis

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Qualis Capes

EntomoBrasilis recebeu B3 Interdisciplinar, B4 em Ciências Agrárias I, Ciências AmbientaisEnsino e Saúde Coletiva, B5 em BiotecnologiaEducação e Zootecnia/ Recursos Costeiros, na avaliação do sistema QUALIS da CAPES atualizado em 2016. A avaliação completa está aqui.

Open Access Articles

Site Blindado

|    Licença de Uso    |     Normas para publicação (PDF)   |    Projeto do Periódico   |   Política de Privacidade    |    Currículo Lattes (Busca)    |   Scielo     |     Títulos de Periódicos ligados à Entomologia e suas Abreviações     |      Ortografa!

Indexadores:

Latindex   |   SEER/IBICT     |    Dialnet     |    Agrobase - Literatura Agrícola     |   Sumários de Revistas Brasileiras     |     DOAJ     |    CABI Abstracts     |    LivRe!       |   RCAAP   |    Diadorim    |    Electronic Journals Library   | Eletronic Journals Index  |   Fonte Acadêmica - EBSCO  |   ZooBank    |   Zoological Records    |   Agro Unitau    |    BASE (Bielfield Academic Search Engine)     

Outras fontes:

   WorldCat    |     Mendeley     |     Google Acadêmico    |    Qualis CAPES 

Copyright © 2008-2018, Entomologistas do Brasil

As opiniões técnico/científicas e mesmo pessoais, constantes nos artigos e comunicações científicas publicados no EntomoBrasilis são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

 

EntomoBrasilis. ISSN Online 1983-0572 - Prefixo doi: 10.12741

 

 Site hospedado gratuitamente no HostingZone

Fazemos parte da ABEC (Associação Brasileira de Editores Científicos)

Filiado ao Portal de Periódicos CAPES

Apoio